Crítica – A Mulher Invisível

mulherinvisivelO velho provérbio diz “De graça, até injeção na testa”, e foi nesse espírito que me juntei ao outro twin pra assistir esta pérola do cinema brasileiro contemporâneo, Mulher Invisível, do diretor (irmão da Fernanda Torres) Cláudio Torres.

Seguindo a linha “comédia fantástica” da mina de ouro “Se eu fosse você”, de Daniel Filho, que também tem seu goldfinger no filme de Torres, o roteiro trata de um operador de trânsito, Pedro (Selton Mello), que após ser deixado por sua namorada de seis anos, começa a sair com a mulher invisível do título, também conhecida como “gostosa-mas-não-atua-nem-por-um-(encaixe aqui um palavrão)”: Luana Piovani.

Eu juro que tentei. Fui de coração aberto para o cinema, pensando que ia ver uma comedinha safada, mas que ia conseguir dar umas risadas. Mas o único momento que me lembro de me ver sacudindo na cadeira foi quando gritei “Parabéns!” pra uma senhorita que se retirou do filme, o que fez com que meu wicked twin começasse a rir de forma contagiosa.

Selton Mello tenta, e por vezes consegue, mas o filme é uma trapezunga safada, que não acaba nunca. A direção é estranhíssima! E a trilha deve ter deixado a Janis Joplin se revirando no túmulo, já que servia de pano de fundo para diálogos açucarados até o limite da paciência. A outra coisa “boa” foi ter a própria Fernanda Torres dando um gostinho do humor “Vani” de ser, que em breve estará nas telas na sequência do filme Os Normais. Esse sim espero que valha o ingresso.

Bom, vou ficar por aqui que hoje é dia de Top 5! Só queria alertar aos perigos das comédias safadas que andam rolando por ai.

Nota: 2,0

2 respostas a Crítica – A Mulher Invisível

  1. ftostes diz:

    Como vc fala mal desse novo clássico brasileiro, amole?? Imperdível!! E ele, que estreou em 2º, foi pra primeiro nas bilheterias brasileiras! Que boca a boca positivo ele teve! rsrs
    Imagino os amigos: Nossa, que bosta! Acho que vou recomendar pros outros, só pra zuar! rsrs
    Thats what I will do!

  2. Desculpe, mas precisava destilar o veneno. It’s only ME!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: