Festival pra quem pode!

Como bons cinéfilos que somos, vamos todos viver essas duas semanas dentro das salas de cinema do Festival do Rio, super felizes, com pipoca e diversão…. NOT! Afinal de contas, esses wickeds aqui trabalham. Ah, meus tempos de faculdade onde eu via 50 filmes no Festival… Mas uma das coisas que aprendi com o Festival (e que me deixa menos decepcionado) é que 90% dos filmes bons que eu assiti estrearam. E alguns dos ruins também. Os 10% bons que não chegaram no circuito eram, na verdade, só bons. Resumindo, não vale a pena se matar pra ver nada.

Por isso (e pra não ter que rasgar ingressos por causa do trabalho que te segura até mais tarde) não vou comprar nenhum ingresso antecipado. Mas posso recomendar, esquecendo as regras de “esse filme vai estrear” algumas coisinhas que vocês que tem tempo (rs) não deviam perder (copiando devidamente as sinopses do site do Festival, porque, afinal, não vi os filmes. Então, créditos mantidos pra seja lá quem for a boa alma que as escreveu!)

Pra começar, a Palma de Ouro do Festival de Cannes 2009, “The White Ribbon” (Algo como “A fita branca”, eu acho). De um dos melhores diretores da atualidade, Michael Haneke, o filme tem sido muito bem falado por aí. Sinopse: Às vésperas da Primeira Guerra Mundial, estranhos eventos perturbam a calma de uma pequena cidade na Alemanha. Uma corda é colocada como armadilha para derrubar o cavalo do médico, um celeiro é incendiado, duas crianças são sequestradas e torturadas. Gradualmente, estes incidentes isolados tomam a forma de um sinistro ritual de punição, deixando a cidade em pânico. Parece interessante, não? E se tratando de Haneke, vai ser beeem interessante. Para quem não conhece o diretor, seus filmes mais pops são “A Professora de Piano” e “Violência Gratuita” (US or not US, your choice).

Tem também o novo do Pedro Almodóvar, “Abraços Partidos”, que mais uma vez traz a Penélope Cruz como protagonista. A moça realmente está dando uma levantada na carreira depois do Oscar. Ok, ela já estava levantando antes, mas é que agora ainda tem o “Nine”, musical novo do Rob Marshall (Chicago), pra estrear, e dizem que ela está incrível. Bom, acho vou guardar mais pra depois. E assim que eu conseguir ver algum filme eu posto pra vocês!

Bom fest, crianças!

Uma resposta a Festival pra quem pode!

  1. White Ribbon eu pilho, mas vou dizer que não to com a menor vontade de Abraços Partidos.

    Pra mim os top tops do festival são:
    . (500) days of summer
    . An Education
    . Adam
    . Bright Star
    . Barba Azul (só porque é Catherine Breillat)
    . Sede de Sangue

    e claro White Ribbon e Un Prophet, que vou esperar estrear.

    De resto vou dizer que to por fora. Realmente não tive tempo de me dedicar como antigamente. E acho que o novo filme do Tony Gatlif nem tá na programação, então fica pra depois…rs

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: