Top 5 – CDs que mudaram minha adolescência

Esse é um dos tops mais pessoais que nós já fizemos. Não é sobre a música ser boa ou ruim, não tem NADA relacionado a qualidade. In fact, muitas dessas músicas eu mal ouço hoje em dia, e se escutar, o efeito nostalgia é muito maior do que qualquer outra coisa. Mas ainda assim, como me senti bem e feliz só em pensar em que músicas me marcaram naquela época. E é um período tão longo, dos 13 aos 19 eu ouvi tanta coisa… Muito lindo relembrar aqueles tempos, que momentos me marcaram, que músicas tocavam… Enfim, vamos ao Top!

5 – Offspring – Americana (1998)

offpringUma escolha no mínimo inusitada, pra quem me conhece hoje em dia. Mas no fundo, no fundo, eu tive uma alma pseudo-rock. Foi quase minha fase rebelde, minha válvula de escape, bati cabelo ao som de “Have you ever”, “Feelings”, “The kids arent alright”, “Walla Walla”, “She got issues”, e acabei me encontrando no Pop de “Pretty Fly”, “Why dont you get a jog”. Pra ter uma noção, eu fui no show que eles fizeram no Metropolitan (atualmente Citibank Hall) e tava animadão naquelas rodinhas de pessoas que dançam meio que se batendo. É claro que em 98 eu aluguei uma van e fui com amigos, não consumi álcool e very likely usei camisa polo e cabelo partido pro lado (sim, eu já tive cabelo, it was the 90’s). O ápice da minha rebeldia.

4- Los Hermanos – Los Hermanos (1999)

los-hermanosClássico, não só pela banda ter se tornado uma das minhas favoritas com os CDs seguintes, mas por todo o processo. Eu curti desde o single Anna Júlia, dançando em festas de 15 anos e Ano Novo em família, até captar um tipo de música mais profundo, e frequentar all alone a shows pé sujo na cantareira em meio a uma nuvem de maconha. Lembro também que esse CD desistiu de tocar de tão detonado que estava (um dos CDs que mais ouvi na vida) quando eu estava fazendo intercâmbio, e consumia qualquer coisa brasileira avidamente. Corri então para o Napster e baixei todas as músicas novamente, e voltei a reler minhas cartas cheias de areia colorida que me mandavam do Brasil. Provavelmente também comia Red Vines, tomava Cherry Coke enquanto ficava deitado ouvindo Los Hermanos e engordando meus 20kg do intercâmbio. Aliás, funny história sobre isso. Certa vez, na aula de Educação Física nos EUA, onde todo mundo fingia jogar softball e ignorando plenamente a professora fancha que coçava o saco, eu e outra brasileira começamos a cantar Anna Julia batendo palma no ritmo meio That Thing you do, e quando reparei, todo mundo no banco de reservas (leia-se loosers) começou a bater palma também, crentes que estávamos cantando uma música típica e que eles estavam fazendo parte de algum ritual tribal brasileiro. Sim, eles achavam que o Brasil era na África. Mas foi uma experiência bem interessante.

3- Barulhinho Bom – Marisa Monte (1996)

barulhoOk, aqui começa a sessão “eu e meu melhor amigo”. Em um dos meus momentos Geeks eu-sou-fanático-por-cavaleiros-do-zodíaco (aliás, a fita k7 da trilha super poderia estar nesse top 5), eu e meu melhor amigo decidimos que criaríamos uma mitologia todinha nossa. Criamos um mapa mundi só nosso, dividimos entre os dois, e cada um ia criando seus deuses e mitos. Onde entra Marisa Monte? Bem, meu irmão tinha acabado de ganhar o CD duplo Barulhinho Bom de uma menina que ele estava ficando, e frequentemente eu e meu amigo íamos pro quarto dele ouvir esse CD enquanto ficávamos batendo no computador a história de Vinur (esse era o nome de uma das regiões… a única que eu ainda lembro o nome). Mais precisamente, ouvíamos “Magamabalares” em loop, sabe-se lá porque. Alguns anos depois, decretamos que essa era a música tema da nossa amizade. E outro fun fact bizarro, depois de escrever sobre mitologias, nós assistíamos os filmes pornôs do meu irmão. Desde então, eu associo Marisa Monte a um vídeo do Al Capone. Surreal.

2- O Casamento do meu melhor amigo – Trilha Sonora (1997)

my-best-friend-weddingEsse filme me marcou muito. Vi 8 vezes no cinema, vai entender… Na época, eu não sabia que filmes lançavam CDs de trilha sonora. Quando vi vendendo numa loja caríssima em Niterói, saí correndo pra casa da minha avó e esbaforido pedi 30 reais pra ela, que vendo minha situação, acreditou se tratar de uma emergência e me deu. Nossa, esse CD eu tenho certeza que meu irmão roubou e destruiu em 1000 pedacinhos porque não aguentava mais ouvir. Pra azar dele, eu era uma pessoa previnida e tinha feito várias cópias em fita k7 pra poder ouvir no meu walkman. Outra lembrança clara era de ouvir “Tell Him” na fazenda do meu melhor amigo. Nós dois bolamos uma coreografia muito escrota, envolvendo desmunhecar e dar pulinhos de alegria. Estranhamente demorou mais uns 4 anos pra gente admitir que era gay. Go figure. Mas esses tempos eram muito felizes. Eu bolava roteiros pra filmes de terror amadores que nunca aconteceriam, escrevia peças fracassadas, passava horas no telefone, e pensava em como eu poderia ser menos looser, sem perceber que isso tava na essência. Those were the days…

1 – The Immaculate Colection – Madonna (1990)

collectionEsse CD foi fundamental pra mim no ano de 2001. Funny cute story. Pré-vestibular, depois da aula eu ficava na biblioteca junto com o meu futuro 1º namorado, cada um com um fone de ouvido do meu Diskman (viu? upgrade), escutando Holiday, Like a Prayer, Like a Virgin, Crazy for you, Borderline, Cherish, Papa dont preach… Parece pouco pra vocês? Não vale a primeira colocação? Ok, ok, tem mais. So… very intimimate stuff. Pós Churrasco de formatura, eu com 17 anos, inocente como se pode ser. Ligeiramente embriagado, ouvindo esse CD, slow danced, kissed for the first time, and went all the way, with the boy I was crazy in love. Sim, sim, eu sou um cliché ambulante. Perdi a virgindade ao som de Madonna num pós formatura. So now you know… Quando esse blog ficou tão pessoal, hein? Mas definitivamente me marcou. E sabe que eu nem garanto mais se foi assim que aconteceu? My mind play tricks on me, mas é assim que eu me lembro e pretendo manter assim. Então se você tem outra versão pra qualquer dos fatos acima, lie to me.

5 respostas a Top 5 – CDs que mudaram minha adolescência

  1. Julie diz:

    Oohh! Meu coração went way back… Nossa! “O Casamento do meu melhor amigo” era o filme que eu amava porque tinha Julia Roberts (still love her) e a personagem dela chamava Julianne (tem como não amar) e se descobria apaixonada pelo melhor amigo (tá, escreveram pra mim, é um fato). Cansei de ver, a trilha era tudo! Enfim, ai, ai…

    Ai perder a virgindade ao som de Madonna num pós formatura, sério, era o que se eu pudesse, eu pediria pro deuses do “if I could do that again”. Porque ninguém merece um ambiente sem graça e nenhuma trilha sonora… Fiquei emocionada com suas histórias, heehhe

    Ah! Também fui uma garota Offspring, tenho váarios cds ainda. Quando ouço lembro de uma época que… E eu adorava esse cd da Marisa também! Posso fazer meu top 5 um dia? Hahahahahha!

    Mega saudadeeees!

    beijos =****

  2. Amore, eu amei seu post! Tão revelador da sua pessoa…

    Não consigo imaginar vc num show do Offspring… apesar de já saber que esse cd tinha marcado seu passado.

    E eu sou mesmo uma madeinusa comparada a você (e basicamente qualquer outro brasileiro. Mas eu citei Angra, serve?)…rs

    Tenho que admitir que não curto mto Los Hermanos, apesar de respeitar, mas adorei a sua história de bater as palminhas. Deve ter sido no mínimo hilário e mto wicked os comentários que vcs fizeram a respeito depois.😉

    Quanto ao Casamento do Meu Melhor Amigo, pra mim o filme nao marcou at all, mas eu amo a versão do Huppert de Say a little prayer for you! E mal ou bem, sempre me faz lembrar de vc, pelo seu passado. E consigo imaginar vc entrando correndo na casa da sua avó pra pedir os 30 reais! hauhauhauahha. É tããão a sua cara… Cut cut cut.

    Adorei =)… me deu mtas saudades suas.

  3. ps: a virgindade ao som de madonna numa festa de formatura? tem certeza que isso não é um episódio de OC que vc absorveu pra sua vida não? hahahahaha

    Adouuuuro!

  4. Allan diz:

    O Immaculate foi super importante no ano 2000 pra mim.

  5. Nossa, adorei sua lista!!!!! Os CD de sua adolescência, de certa forma, têm uma ligação com a minha tb, e em cada um deles há uma história engraçada e divertida. Mas Madonna reina absoluta até os dias atuais!!!! Abs, amigo!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: