Top 5 – Livros que li em 2009

Como já havia mencionado, eu e Fil estamos fechando o ano fazendo top 5’s com retrospectivas 2009 temáticas. Nessa quarta é a vez de falarmos dos 5 livros que mais impressionaram e ficaram na memória desse ano. Porque pra mim é realmente isso, eu sei que li uns 20 livros esse ano, mas foi foda lembrar o que realmente foi 2008 e o que foi 2009. E também tive que deixar de fora os livros easy fun da Charlaine Harris, que deram origem a True Blood. Não que eu seja contra easy-fun, muito pelo contrário, mas eu tive sorte nas escolhas e ganhei dois presentes fantásticos que entraram na listinha final e tiraram essa categoria da reta. Ai vai:

5. Speak de Laurie Halse Anderson

Fiz uma crítica do livro aqui no blog esse ano (leia aqui) e realmente foi uma surpresa esse livro. A leitura é fácil, mas isso não é um defeito. O livro foi escrito com a intenção de ser lido por jovens meninas, que atualmente só querem saber de homem a la Crepusculo. E a ironia da coisa é que a atriz Kristen Stewart, que interpreta a chatonilda Bella Swain, foi quem deu vida a Melinda Sordino na adaptação do filme para as telonas (e fez isso muito bem). Gostei tanto do livro que emprestei pro Fil levar em sua viagem e sabia que ele ia terminar rapidinho, acho que não durou nem dois dias pra mim. Merece sua menção no meu top livros de 2009.

4. The Lovely Bones de Alice Sebold

A verdade é que eu leio poucos livros de autores brasileiros. Feio isso né? Acho que só li dois livros em português esse ano. Um do Nabokov, e outro que vou mencionar em seguida. Mas voltando a meus livros de madeinusa, ganhei The Lovely Bones do Fil, que trouxe no meio do ano pra mim. Admito que não conhecia o livro antes do Peter Jackson resolver fazer uma versão para o cinema, que deve estreiar em janeiro ou fevereiro por aqui, mas assim que soube do que se tratava e que provavelmente seria um excelente filme, mas de um livro ainda melhor, resolvi ler. E realmente valeu a pena. O livro é angustiante, acompanhar Susie Salmon encontrar seu fim nas mãos de um serial killer não é nada fácil. Pior é acompanhar como sua família lida com isso depois. Realmente um belo livro, e estou curiosíssima pra ver sua adaptação.

3. Foi apenas um sonho de Richard Yates

Você vê, esse livro eu li em português, porque ganhei do meu querido Step Twin, que conhece meu gosto para filmes e livros e sabia que eu ia me amarrar. E foi foda mesmo, mas acho que em inglês teria sido ainda melhor. O título em inglês é tão mais sutil: Revolutionary Road… a tal Rua da Revolução, onde moravam os Wheeler. Mas independente, o livro é  incrível, e bateu em todos os pontos que me deixam bolada sempre que o assunto é “relacionamento”, no caso, casamento, filhos e viver o sonho americano. Um soco no estômago. E tudo isso depois de saber tudo que ia acontecer, já que também tinha visto o filme no cinema, com as belíssimas interpretações de Kate Winslet (que merecia por esse filme muito mais que The Reader) e Leonardo DiCaprio.

2. Tipping The Velvet de Sarah Waters

Sarah Waters é certamente uma das minhas autoras favoritas. E só não ficou com o ouro, porque eu descobri minha alma gêmea literária. Mas que os livros dela são muito bem bolados e bem escritos, isso sem dúvidas. Sem contar que de vez em quando aparece uma putaria do nada e é tão refrescante (ui!). Sem contar que ela é uma autora lés que só tinha livros lés até esse ano, quando escreveu seu primeiro romance hetero, que ainda não li porque não chegou aqui nem tive como comprar no Amazon (mas pretendo). Essa ai é “one in a million” e por isso merece ser lida por todos. Medalha de prata quase ouro literário de 2009 pra ela!

1. Síndrome de Portnoy de Philip Roth

Não sei como eu demorei tanto a encontrar o Philip Roth nessa vida. Acho que é porque não sou judia, ou não sou culta, porque ele é simplesmente um dos maiores autores vivos e ever. E como mencionei antes, meu soulmate! Ele é sarcástico, cruel, e veradeiro até a ponta do fio de cabelo.  Phillip não tem papas na língua. Só esse ano li A marca humana, O animal agonizante e meu preferido, Síndrome de Portnoy,e já comprei o último de 2009, ou o primeiro de 2010, The plot against America (o primeiro na língua original, acredite se quiser). Escolhi o SdP não só por ter sido minha primeira vez com Roth (rs), mas também pela narrativa, a linguagem, o personagem central, e todas as questões ali abordadas. Recomendo muitíssimo!

E fico por aqui com meu Top 5 livros que li em 2009. That’s all folks!

6 respostas a Top 5 – Livros que li em 2009

  1. ftostes diz:

    Engraçado como livro não dá ibope, né? Ninguém comenta. aposto que se fosse 5 melhores ensaios nus, tava chovendo de comentarios! rsrsrs

    Bem, seu 3 é meu 1, e isso diz alguma coisa sobre a qualidade do que eu ando lendo, né? O tipping the velvet eu to adorando, n sei se termino esse ano, mas fecharia mt bem, eu acho. Philip roth vai pra listinha de 2009, assim como o lovely bones. Vc afinal me dá ótimas dicas de livros! =)

  2. Dennis de Paris diz:

    gents vcs leem 1s livros mto indies! nao conheço nenhum! acho q o livro mais recente q eu li em 2009 é d antes d 1950!

  3. Dennis de Paris diz:

    mentira lembrei q eu li hollywood babylon esse ano kkkkkk acho q é d dps d 1950!!

    livro d fofoca conta?

  4. line diz:

    vc tem o livro speak?! coloca ele no 4shared,plis?? =)

  5. […] de ler The Lovely Bones, livro que estava no top 5 da Wicked Sis no passado (pra ver os outros, clique aqui). E o impressionante foi que demorei quase 1 mês para lê-lo. Vocês devem estar pensando: Que […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: