Crítica – Percy Jackson e o ladrão de raios

Como eu adoro um cinema no esquema 0800 aproveitei os convites-consolação da minha chefa pra ver Percy Jackson e o ladrão de raios. Eu sabia que o filme ia ser bem abaixo dos meus padrões de cinema, sem contar que a direção é do Cris Columbus, aquele mesmo de Harry Potter 1 e 2. Sem comentários, né? Tudo bem que na década de 90 ele dirigiu filmes como “Esqueceram de mim”, “Uma babá quase perfeita” (a linda tradução de Mrs Doubtfire), “Nove meses” e “Lado a lado”. Mas desde a viráda pros 2000, Chris desandou a achar que era diretor o suficiente pra fazer filmes de ação e aventura infantojuvenis. Não é.

Pra começar eu fiquei irritada porque não conseguia achar minha cia pro filme (demoramos 40 minutos num desencontro bizarro), seguido de um atraso na chegada, no lanche e finalmente na sala do cinema, onde sentamos na tela, basicamente. E aqui fica meu “protesto”: Queridos organizadores do evento, vocês já pagaram pelo aluguel da torre B do complexo do UCI. Não deixem a sala 17 inutilizada só pra lotar todas as salas com muita gente sentando mal. Elas poderiam estar confortavelmente assistindo o filme na sala JÁ PAGA!

Ok ok, vamos ao filme. Mas antes de mais nada já aviso que não li os livros, que aparentemente são bem divertidinhos, embora pra garotada. Se nem Harry Potter eu acho adulto, que dirá esse livro do Percy Jackson. Mas como já fui adolescente, entendo a tara. Também fico curiosa pra saber se os fãs vão gostar ou não. Ouvi muitos psychos por HP dizerem que os dois primeiros filmes são os melhores porque são os mais fieis ao livro. Zzzzzzzz.

By the way, não sei como atores respeitáveis como Catherine Keener, Uma Thurman e Joe Pantoliano aceitaram fazer pontas nessa budega. Primeiro porque o filme inteiro ninguém explica porque raios Zeus achou que o fulano Jackson tinha roubado o tal raio. Entre tantos semi-deuses porque ele foi o alvo da fúria divina ficou de lado, e pronto. Mas não é só isso, outras coisas não fazem o menor sentido e você simplesmente aceita ou levanta da cadeira, tipo: como uma bolinha mega-irada-mágica que teoricamente te leva pra qualquer lugar do mundo, não te deixa no Monte Olimpo, na Grécia, como desejado, e sim na Empire States, o portal da parada?

No livro talvez explique, mas no filme foi tipo “dããã”. Ou a razão pra mãe do protagonista viver com um alcoolatra abusivo (até Ninja Assassino foi mais coerente nesse ponto. NINJA ASSASSINO, meu jésuis!). Sem contar que esses muleques são burros ao cubo! Eles são três, indo atrás de uma pessoa, e planejam fugir com TRÊS bolinhas. HOW STUPID CAN THEY BE? Sério… Porque é uma soma beeem óbvia.

E coitado do tal cabrito – Grover – guardião do Percy Whatever, porque ele é o “negão-efeito-comico” do filme. Passa todos os momentos fazendo caras e bocas a la irmãos Wayne, e quando se oferece pra sofrer as consequências das merdas dos três, os outros “dão de os ombros” e soltam um “Whatever!” basicamente. Quanto a “mocinha”, deve ser filha de alguém muito importante, porque além de chubby-mocréia, atua mal e tem química zero com o apático Whateverhisnameis. Não que eles tenham um romance de destaque, porque confie, acho que Percy curte mais a “vareta” de Poseidon que a filha de Atena.

Completando, vou dizer, as lutas são suuuuper lame. Fica no chinelo em todos os sentido quando comparado a um episódio de Xena, com todos seus “efeitos Atari”…

Bom galera, não vou mais massacrar o filme porque tenho que partir. Mas sintam-se a vontade pra destilar mais veneno nos comentários ou simplesmente chorar.

Nota = 3,0.

5 respostas a Crítica – Percy Jackson e o ladrão de raios

  1. Julie diz:

    Ai, Rafinha, o que eu faço agora com minha vontade de ler o livro depois dessa sua crítica do filme? Hahahahahaha! Sério… fiquei tensa… Dúvida séria!

    beijossss

  2. Mas eu realmente acho que o livro deve ser bom e divertido. A merda é que o filme não deixa isso transparecer pra uma leiga como eu. Vendo o filme tudo que eu quero é passar beeeem longe dos livros! rs

  3. ftostes diz:

    Depois dessa crítica, fui num sebo e comprei Clarice.

  4. Antonia diz:

    no filme explica pq a mãe do Percy é casada com um bêbado idiota : o cheiro dele é tão repugnante que camufla o cheiro de semi-deus do Percy, assim os montros não vão caçá-lo

  5. gabriel diz:

    é seu burro no filme mostra mais no livro da mais henfase as lutas, ações etc..
    e fala que o nome do professor é quírin (no livro) e fala por que el esta no museu por que a pu!@#!# da professora dele se transformou e ataou ‘-‘ falei mto neeh

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: