A importância do Oscar 2010

Kathryn Bigelow - You go!

O Fil já postou, e hoje tinha prometido não postar, pois to atolada de trabalho e com o sono algumas boas noites atrasado, mas esse Oscar foi tão importante, que não posso deixar ele passar sem que eu faça um post a respeito. Como eu já tinha mencionado no post “You go Kathryn Bigelow” (relembre aqui), a vitória de uma mulher na categoria Melhor Direção era muito importante. E a vitória foi muito maior que o filme indie a levar a noite, e maior até mesmo que a própria Kathryn Bigelow. Ela estava ali para liderar uma quebra no padrão Hollywoodiano, referência no cinema internacional.

Por mais que existam muitas mulheres na ativa por trás das câmeras, e que uma boa parte esteja conseguindo alcançar a direção, elas ainda são muito menosprezadas, principalmente pelos grandes estúdios. Ali, mulher só dirige filme quando é comédia romântica, os famosos chick flicks, onde fomos enquadradas ha um bom tempo, e dali não haviamos saido, até agora. Lembrem-se que estou falando de Hollywood. Graças a deus temos nomes na Europa (e no cinema indie – até americano) como Catherine Breillat, Susanne Bier e Liliana Cavani para representar as mulheres no comando dos filmes.

Keanu Reeves e Patrick Swayze em Point Break (1991)

Kathryn quebrou todas as barreiras. Já dirigiu grandes filmes de ação, como o inesquecível Caçadores de aventuras(Point Break, 1991) e o pseudo-cult Srange Days (1995). Já fez grandes bilheterias e também fracassos, como K-19: The Widowmaker (2002). E pelo fato de ser mulher e seu último filme ter sido um fracasso, Kathryn ficou sem chance de fazer outro “arrasa quarteirão”. Lucky her e lucky us. Porque dai veio Guerra ao Terror (The Hurt Locker), um filme de orçamento pequeno, bilheteria idem, mas que conquistou a crítica do mundo todo e por um longo tempo. Se parar pra pensar, muitos artistas começaram a corrida quentíssimos-não-tem-pra-ninguém, vide a apagadíssima Carey Mulligan de Educação. E não fosse o poder de Hurt Locker, o mesmo poderia ter acontecido.

É claro que o fato de Kathryn ser mulher contou para sua vitória. Chamou atenção para o ridículo de nunca em 82 anos uma mulher ter ganho um na categoria (assim como nenhum negro, ainda bem que atualmente eles estão mais ativos nos prêmios de atuação), mas isso não diminui o mérito da ex-mulher de James Cameron de ter levado a estatueta e massacrado o super-blockbuster do ex. Os maus perdedores andam tentando diminuir o mérito de Kathryn, mas não, não vai rolar. Assista o filme e vai entender porque ela TINHA QUE ganhar esse Oscar.

Foi emocionante pra mim quando Barbra anunciou a grande vencedora. Acho que comemorei mais que gol da seleção. Essa foi uma vitória realmente importante, que pode dar muita visibilidade para as mulheres, e aumentar sua participação nesse marcado tão conservador e machista. Espero que Kathryn tenha sido só a primeira e que a partir do ano que vem tenhamos no mínimo uma mulher, com um excelente filme claro, representando o tal “girl power”. Uma pena que esse ano Jane Campion não tenha sido indicada. Ela certamente merecia muito mais que a maioria ali…

Sei que Avatar é um filme divertido, e ficou em décimo lugar na minha lista do ano passado. Mas lembrem-se que Hurt Locker foi o quarto (e com o tempo, acho que subiria ele pro segundo ou terceiro lugar. Desceria Educação, que onde antes achei foda, hoje acho muito bom). E mais, Avatar é lindo, tem efeitos surreais, e empolga, mas não é original de maneira alguma, enquanto história. Pocahontas e Dança com Lobos estão ai pra provar isso, além das diversas matérias acusando Avatar de ser plágio da história de outra pessoa.

Hoje no trabalho ouvi que as pessoas ainda não tinham entendido Avatar. Que sua mensagem era muito linda e bla bla bla, e me fez quase, mas quase, odiar o filme. Querer pisar nos 20 rolos de 35mm dele, cuspir e incendiar depois. Mas ai também lembrei que o filme não pode se responsabilizar por comentários altamente idiotas e prepotentes como esse. É, porque em 10 anos finalmente iremos entender que o homem é uma raça filha da puta que destrói seu próprio planeta, pega o que quer sem pedir ou pensar nos outros, e usa sua própria espécie pra alcançar seus objetivos.

É… em 10 anos a gente chega lá.

Anyway, pra fechar: YOU GO KATHRYN BIGELOW! Não importa o que aconteça com a sua carreira de agora em diante, já fez história e abriu precedente pra uma mudança mais do que necessária nesse sistema das cavernas. Fico feliz. 2010 foi um bom ano para o Oscar, porque querendo ou não, ele tem sua importância no mundo da sétima arte.

Sandra beija Meryl no Critics Choice Awards (acabou virando piada interna no Oscar)

obs: Sandra Bullock ganhar o Oscar de melhor atriz foi como Julia Roberts ganhando uns anos atrás. Próximo “Devolve o Oscar”, Sandy is IN my friends. Uma fofa, ótimo discurso, mas até ela sabia que não merecia. No final das contas o prêmio era da Meryl, e tenho dito.

obs2: Ai que feio da Academia não ter lembrado da Farrah Fawcett no Oscar. Nâo importa a desculpa que eles dêem, foi escrotasso. Não bastasse morrer no mesmo dia do Michael Jackson (que btw apareceu tendo 2 filmes no currículo, enquanto ela tinha 18)…

8 respostas a A importância do Oscar 2010

  1. Ana diz:

    Concordo com tudo!

    Duas observações: 1 – o beijo da Sandy na Meryl (eu também quero! E das duas! ) foi no Critics MOvie Choice e não no SAG, onde ganhou a Sandy, graças ao fato de as duas terem dividido o prêmio de melhor atriz.
    2 – Há algum tempo atrás a Sandy disse que a Meryl (que ela admira e respeita, já cansou de rasgar seda) não devia mais ser indicada porque ela era a melhor, ponto; que a Academia devia criar uma “categoria Meryl Streep” e simplesmente premiá-la todo ano, deixando as outras se estapearem pelo prêmio de melhor atriz. Gostei, ela é mesmo fofa.

    Vem cá, dona Rafa, já viu ou pretende ver alguma coisa da mostra da Mônica Treut? Eu devo ir no domingo, sessão dupla.

    Beijo!

    • Opa, já corrigi por lá. Como não tinha visto o SAG achei que tinha sido por lá…rs

      Quanto a mostra da Mônica Treut, adoraria ir, mas estou F* de trabalho e não tenho tempo pra viver. Vou tentar baixar alguma coisa, porque não conheço nada dela, eu acho. Feio assumir isso né? rs

      • Ana diz:

        Pô, se vc conseguir baixar, me diz onde foi, porque eu tenho procurado e não tenho achado. Mas ela tem site, grupo no facebook, e vende pela web – só ainda é meio carinho pra quem ganha em real e paga imposto…

        Se eu achar, te aviso.

        Eu só vi dois dos filmes dela, mas acho uma documentarista excepcional, o olhar é muito peculiar sem ser “estrangeiro”. Vale a pena, mas não precisa se punir por isso, né?

        Beijo

  2. Julie diz:

    Defitivivamente acho a vitória de Kathryn Bigelow merecida! A Academia tem começar a abrir os olhos para o mundo atual onde as mulheres sim são capazes de grandes obras, mesmo que o meio que se encontrem seja predominantemente dominado por homens talentosos! Não gosto de filme de guerra mas eventualmente darei crédito a esse… Não vi o filme da Sandra Bullock, mas tadinha, ela se esforça! Super fofa!

    beijosss

  3. ftostes diz:

    Não sei onde foi a bitoca, mas foi ótema! Acho que ela ganhou o Oscar ali. E adorei o que a Sandra disse sobre a Meryl, muito merecido. Categoria Meryl pro Oscar 2011.

    A vitória da KB tem dois lados, o histórico e o de mérito. Acho perigoso as pessoas focarem muito no histórico e desmerecerem ela. KB fez por onde, e é a melhor direção de 2009 e ponto. YOU GO KATHRYN BIGELOW!

  4. Ana diz:

    Apoiado! You go girl – que aliás, Fil tá certo, tá enxutésima!

    Aí me deu vontade de brincar com vcs e propor nomes para o jogo (tendo em mente uma homenagem à KB, o que já é meio caminho andado): Elizabeth Hurley e James Franco. Que tal?

    Beijocas!

  5. Marcela diz:

    Cara, não lembrar da Farrah Fawcett foi realmente SEM NOÇÃO, a mulher morreu com câncer no c*, fez um documentario sobre o tratamento da doença, não foi? E nem p mostrarem uma fotinho sequer dela… feião members of the academy!!!!

    • Essa coisa de câncer no c* sempre me lembra a música do Rogério Skylab, rs.

      Mas foi MTO vacilo mesmo. E depois eles vieram com papinho que não dá pra homenagear todo mundo. Apa porra né? Esqueceram MESMO e foi isso ai. Manda o cara que fez embora, ora bolas.😛

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: