Top 5 – Filmes de sempre

A idéia pra esse top 5 da semana veio quando o Fil comentou “Outra vez?!” depois que eu postei o cartaz do filme assistido no orkut (ok ok, suspense porque o filme vai entrar no top) e parei pra pensar em quantas vezes já tinha visto aquele filme, e porque tinha escolhido exatamente aquele filme quando ainda tinha uma pilha de filmes inéditos esperando na fila. E comecei a pensar em filmes que sempre me deixam feliz quando eu os assisto, ou que eu simplesmente tenho prazer de deixar passando enquanto tento pegar no sono (e acabo vendo o filme na íntegra e acordando com cara de cruz-credo no dia seguinte). Acho que todo mundo tem um filme assim na lista, e normalmente são filmes felizes, ou minimamente tearful. Não?

A minha lista começa assim:

5. Um homem e uma mulher (Un homme et une femme, 1966)

Esse filme é lindo! Eu amo amo amo, mesmo com todo o badabadabada brasileiro afrancesado, e tem minha musa Anouk Aimée na sua melhor fase diva de cabelos wellaton. Esse filme não é nada bobinho, nada comédia romântica, nada cliché, e pra mim é um dos poucos filmes que conseguem passar a sensação de estar se apaixonando. Vergonhoso admitir que assisti a esse filme pela primeira vez no ano passado, então ainda não consegui transformá-lo num concorrente mais forte nessa lista de filmes que eu gosto de assistir “do nada”. Porque essa é a idéia, você tá em casa num domingo a tarde, com um monte de filme inédito pra assistir, e acaba voltando nesses mesmos filmes, por qual tem uma espécie de carinho, pelas emoções que eles evocam. Recomendo a todos assistirem esse clássico do diretor francês Claude Lelouch. O filme  ganhou uma continuação “20 ano depois”, mas dizem que é ruim, e que estraga um pouco as memórias do primeiro filme, então ainda não resolvi se assisto ou não (a segunda opção está ganhando so far). E eu prometo que isso é o mais “cult” que esse top vai ficar, rs.

Agora um guilty pleasure que até hoje me persegue:

4. Show Bar (Coyote Ugly, 2000)


Eu sei, eu sei! Mas o que eu posso fazer? Esse filme marcou uma época da minha vida onde eu tava meio mal, e pra me sentir melhor colocava esse filme porque era bobinho e nada ameaçador. E eu precisava daquilo. Era ótimo, eu via a protagonista passar da menina bobinha do interior à mulher confiante que cantava Blondie no balcão do bar e pegava o cara gostosinho do filme. Era previsível e ainda assim divertido. Sem contar que esse filme trouxe a minha “vida colorida” ninguém menos que Piper Perabo herself e Maria Bello (que como diria meu amigo Dennis, deveria chamar-se Maria Bella). E ainda tinha a Bridget Moynahan, que não é lá boa atriz, mas é boa. rs

3. Tomates Verdes Fritos (Fried Green Tomatoes, 1991)


Esse era o filme a que me referia quando comecei o post. Aquele que escolhi pra assistir no final de semana e contabilizou a 47ª vez que vi o filme (brinks, contei não, mas deve ser por ai)! Eu sempre ouvia falar do filme, da famosa cena da Kathy Bates surtada batendo o carro mas foi só depois de ver o doc The Celluloid Closet, sobre a homossexualidade em Hollywood, que decidi ver o filme e como era aquela relação cheia de subtextos (eu já tava craque nisso depois de 6 temporadas de Xena). O mais bizarro é que mesmo não sendo explanado, o filme ainda é melhor que o livro de Fannie Flagg. Go figure! Mas o que importa é que Tomates Verdes Fritos sempre me deixa feliz, e adoro ver a interação e química da Mary-Louise Parker com a Mary-Stuart Masterson. Um clássico.

2. Livrando a Cara (Saving Face, 2004)


Eu falei desse filme no meu último top 5, non? Ou um dos últimos que postei aqui. E esse filme é uma delícia de se assistir. Eu morria de preconceito contra o filme mas decidi dar uma chance num momento tão queer-starved, que a princípio estava topando qualquer migaylha, e não é que valeu *muito*  a pena? Até porque atualmente figura no meu top 3 filmes lés ever. E o filme não fica só nisso, é a relação mãe e filha também, que é hilária. Joan Chen, que faz a Ma (mãe) está simplesmente sensacional e hilária no papel. O melhor é ver depois uma entrevista com a diretora Alice Wu que tem no Youtube onde ela conta que estava com receio de escalar a Joan pro papel porque a considerava muito sexy, e que quando a Joan ficou sabendo disso começou a bombardiar sua caixa de emails com fotos em que ela julgava estar “normal”! Sensacional essa história, e depois de ver o filme fica ainda mais engraçado. Pra ver que não é tão bobo quanto você pensa, o filme foi selecionado pro festival de Sundance, meu queridinho dos filmes indies weirdos. Então porque não dar uma chance?

1. Orgulho e Preconceito (Pride and Prejudice, 2005)

Quem quiser ler a crítica já feita no blog, clica aqui.

Elizabeth Bennet e Mr. Darcy levam a medalha de ouro no filme que eu mais gosto de rever e rever quando to num mood feliz ou num mood duvidoso, meio blé. Tudo nesse filme me deixa feliz, desde a fotografia linda, a trilha sonora de Dario Marianelli, as atuações impecáveis do elenco como um todo. Engraçado que esse é mais um filme que eu deixei de ver no cinema por puro preconceito. Achei um porre o trailer e essa coisa “história mulherzinha de época”, mas o filme vai tão além… é muito mais do que isso. Eu tenho que admitir que li muito pouco Jane Austen, mas dos que li, é Orgulho e Preconceito meu romance favorito, e Elizabeth Bennet uma das personagens mais intrigantes e “revolucionárias”. Adoro a paixão com que ela argumenta suas idéias, sua postura perante aquela sociedade, e sua admirável capacidade de entender quando errou e pedir desculpas. Lindo!

E por hoje é só, pessoal!

10 respostas a Top 5 – Filmes de sempre

  1. Julie diz:

    Orgulho e Preconceito e Showbar estão na minha lista tb! Bonequinha de luxo e Gladiador são os outros… pra falar a verdade, a minha lista de “filmes que me fazem feliz” é beeem grandinha (pra quem assiste mts filmes mas não tanto quanto alguém que entende de cinema, hehehe). Eu adoro Tomater verdes fritos! Perdi a conta de quantas vzs já vi mas faz um tempo que não vejo… hora de rever…

    beijos

  2. Fil diz:

    Diretamente da argentina, (mentira, do Tiete em SP a caminho da Argentina ) digo que adorei o post. O meu seria cheio de Julia Roberts acho. Casamento, que revirecentemente estaria, com certeza.
    Beijos

  3. Dennis diz:

    puts miga só vc pra fazer 1 lista assim, qdo eu kero ficar feliz não kero saber d filme,só penso em ver tv!! (ainda + q aki em casa não tem =/)

    dos filmes q vc citou só vi o dabadabada (e coyote ugly ha milenios, nem sei do q se trata, só lembro q cantavam blondie!), mas do q 1H1F lembro + d1 amiga q me falo q no final a anouk dá 1 vibe meio corta foda lembrando do cara q morreu no acidente (é isso num é?), ai só fico kkkk e não consigo me relaciona c/ o filme =P

    mas ó, pra não dizer q não tem filme NENHUM perto desse tipo pra mim, vo te dizer q um filme q eu vejo milhoes d vezes e sempre kero ver + é “morte em veneza”. não sei pq, gosto até mto do filme, amo o dirk, ñ sou mto a vibe do tadzio ñ kkk, mas tem filmes q eu gosto mto + e não tenho essa coisa. nossa teve 1 epoca q tava passando na tv a cabo coisa d toda a semana, acho q eu vi umas 5 vezes num mes, s/ brinks, passava pelo canal, pegava o filme d onde fosse!

    mas ó, fikei surpreso c/ a ausência d hedwig, ein….

    bjuuuuu!!

    • Amore, Hedwig não entrou pq aquele filme me destrói todas as vezes. A primeira vez que vi chorei BALDES! Não tinha como ele entrar aqui nessa lista. Aquele filme pra mim não é light, ele realmente bate na ferida pra mim. Acho que pq no fundo sou travecona, glam rock, que perdeu o pau, sabe? kkkkkkk

      • Dennis diz:

        ai é verdade, é intensissimo msm… mas vo t dizer q hedwig me deixa up sabia? alias, nao sei se up, mas me deixa empolgado sabe, com energia, parece q eu purguei (purgay kkk) tudo e moved on…

  4. Dennis diz:

    nossa agora q eu vi o comment da sua amiga vo dizer q “bonequinha de luxo” tb bate forte ein! qdo passava no telecine sempre via, mas me irrita 1 pouco akele japones….

    ah e outro tb q é 1 winner é “notting hill” amoooooo

    mas tipo esses filmes todos eu tenho em dvd e nunca vejo, mas é passar na tv q eu paro tudo! kkkk

  5. jackie bl diz:

    nossa, devo admitir que “Coyote Ugly” é meu melhor filme ever. amo muito hehehehe

    o “Livrando a cara” eu achei otimo tb. e ainda mostrei p mae depois :p

  6. Ganhou mais um seguidor só por causa do primeiro lugar.
    Para Sempre “Orgulho e Preconceito”
    —————————————————-
    http://duventublog.blogspot.com/

    Levi Ventura

  7. carol diz:

    ‘Orgulho e Preconceito’ também é número 1 na minha lista! Acabei de ler o livro e entrei numa onda Jane Austen total. Baixei a versão da BBC, com o Colin Firth como Mr Darcy, que também é muito boa. Mas o filme… Putz, nem sei expressar o quanto me toca, e sempre me faz acreditar em amor e soulmates e meant to be… Pelo menos por alguns dias. =)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: