Críticas Literárias – Janeiro de 2011

Bem, na falta de críticas diárias, vamos tentar ao menos resumos mensais, né? Acho que já é um bom começo! E como livros acabam não sendo tão numerosos quanto filmes no cinema, por exemplo, acho que não vai ser tão difícil.

1- Get Happy – The Life of Judy Garland – Gerald Clarke

Em primeiro lugar, tenho que explicar que não é a minha primeira biografia da Judy. Ela fazia parte de um estudo que visava gerar uma peça sobre a vida de uma das minhas atrizes favoritas. A anos invisto nisso, comprando e baixando filmes, e lendo tudo o que conseguia a respeito. Infelizmente, o Charles Muller e o Claudio Botelho passaram a minha frente e já tem planos de montar esse ano uma peça com o mesmo tema. Quase fico triste, mas eu quero mais, e pelo menos eles tem talento. Quanto ao livro, que é o que interessa, não foi minha biografia favorita dela não… Tinha boas expectativas, é a única entre as biografias a contar com cartas da própria Judy, e supostamente um filme protagonizado pela Anne Hathaway estaria sendo produzido tendo este Get Happy como base. Mas acho que ele acaba passando muito rápido por temas relevantes, que já haviam sido descritos com mais precisão nos outros livros. Filmes inteiros passam mal sendo citados, e essa era exatamente a parte que mais me interessava. O estilo do autor também é um pouco irritante, interessado demais em filosofar sobre a arte, o dom. E páginas e mais páginas de rasgação de seda cansam até pra quem concorda.

Nota: 6.0

2- Férias – Marian Keyes

Aqui vale uma explicação: Eu tinha começado a ler “Leite Derramado”, do Chico Buarque, mas viajei e esqueci o livro em casa. Resultado, parei numa Lojas Americanas e comprei a única coisa que dava levando em conta o buraco da minha conta bancária, as opções, e o fato de que eu estava a caminho de um cruzeiro. Eu sei, eu sei, oportunidade perfeita pra começar a ler Proust, mas dessa vez fiquei com uma leitura leve e divertida de Chick Lit. Então eu chego em um cruzeiro com bebida liberada e o bolso cheio de engov, deito na espreguiçadeira, ao lado da piscina, um drink na mão, um sorriso no rosto, e já na primeira página, nossa heroína está sendo hospitalizada com overdose/suicídio, e está sendo internada num centro de rehab! Ou seja, misturo bebida liberada com praticamente a biografia da Lindsay Lohan. Além disso, o livro não é bem escrito. Divertido ocasionalmente, mas a protagonista é extremamente irritante. Talvez esteja na hora de abandorar chick lits. Ou pelo menos preciso de personagens melhores.

Nota: 4.0

Pra quem está desesperado com meu nível cultural decadente, pra Fevereiro já terminei Chico e já engatei num Saramago. Bem melhor!

Uma resposta a Críticas Literárias – Janeiro de 2011

  1. Rafaela diz:

    Medo dessa última leitura! rs Mas pelo menos você não gostou, isso diz muito a seu respeito. Poxa, quero voltar a escrever pro WT… agora que vou dar uma respirada, I might as well😛

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: