Um dia de estrela – Mari e Alejandro

Abril 20, 2010

Hoje vou abrir espaço aqui pra contar a história linda de amor e superação de uma grande amiga, que depois de assistir “Lua de Cristal” one to many times, realizou seu grande sonho essa semana. Deixo com vocês o relato de Mari, a pessoa mais feliz do mundo nesse momento:

“Ontem, uma quinta-feira, quando muitas de vocês levantavam para mais um dia normal de trabalho eu acordei às 07h da manhã e me preparei para um dia mágico. Fui para a frente do Hotel Fasano, ponto de encontro marcado para a saída da van.

Eu explico: Lucas arranjou uma gig (termo técnico no meio musical para trabalho pequeno, temporário, de acompanhamento em show), e nessa onda eu também entrei…como backing vocal. Isso mesmo, eu que não acerto uma só nota na melodia iria cantar acompanhando um artista internacional…mas como isso é possível? Graças ao playback. Eu sei que playback não é legal, um desrespeito ao público mas se a Britney Spears fez isso comigo no Rock in Rio achei que era o momento da minha vingancinha particular e querem saber? Se não fosse playback eu nunca subiria num palco mesmo pra cantar de verdade, então, que seja. Tá bom, tá bom, esse fogo todo tem um motivo obscuro sim…eu ia conhecer a rainha, a iluminada, aquela que me acordou durante anos na infância com seu programa, aquela que também fez muitos outros programas, aquela que pegou o negão, aquela que seduziu uma criança na frente das câmeras…sim, eu estou falando de Xuxa!

Pausa para respirar.

Chegamos ao Projac às 11h, aproximadamente, e fomos levados diretamente ao nosso camarim, algo parecido em tamanho com o meu apartamento…uhm, não, pensando melhor, o camarim era maior. Éramos 12 ao todo incluindo músicos, produtores e não músicos, esse último grupo um pouco mais reduzido e composto apenas por mim e por um ator tamanho GG (gato e gay). Durante toda a tarde fui maquiada pelo meu mais novo amigo de infância, Maurição, um negão de 2 metros de altura batizado carinhosamente de Maldição pelo Lucas. Conheci também a querida Guacira que ficou encarregada de esticar os cabelos. À tarde fomos almoçar no bandejão que apesar do pouco glamour (eu esperava um Gengibre ou pelo menos um suco no Gigabyte) oferecia muitas opções. Voltamos ao camarim, colocamos nossas roupas de gala e ficamos prontíssimos para entrar em palco a qualquer momento. Pela televisão acompanhávamos ansiosos a gravação e a hora em que seríamos chamados. Aproveitamos o tempinho para passar as letras das músicas, o fato de ser playback não quer dizer que você não deva fingir direito. De repente, somos chamados, é chegado o grande momento, nosso astro já está nos aguardando mas ainda não o vimos. Ele vai entrar antes e conversar um pouquinho com a Xu, só depois sua banda não oficial entrará. É quando começamos a ouvir a platéia, as pessoas gritam e batem palmas. A Xuxa começa a falar: eu vou chamar um cantor que vocês adoram, ele é lindo, ele veio da Espanha e vai cantar hoje aqui pra gente. Com vocês…Alejandro Sanz! Gritos, berros, histeria.

Ele entra e conversa um pouco com ela como o combinado enquanto nós aguardamos atrás do palco, escondidos e batendo queixo de frio. O pessoal do backstage diz pra gente entrar e lá estão os dois, sorridentes. Nós também sorríamos mas era preciso, o queixo batia com tanta intensidade que os dentes poderiam se quebrar. Sorrir era a única opção. E com força. Mentalmente eu repetia as frases da melodia: quién me tapara esta noche se hace frío, quién me va a curar el corazón partio?

Daí pra frente foi um momento celebridade como qualquer outro. É verdade que fingi. Mas fingi acreditando que era possível a realização de um sonho. Cantei feliz, cantei pra mim…quem se importa com um microfone desligado?”


Separados no nascimento: James Badge Dale e Ion Gruffudd

Abril 14, 2010

James Badge Dale - Ion Gruffudd

Esse é mais um dos casos onde o Felipe (e o resto dos frequentadores desse blog) se pergunta “Quem?”. Tá, eu reconheço, são relativamente dois Zé Ninguéns, mas domingo foi a estreia de The Pacific, nova mini-série da HBO, que conta com James Badge Dale no elenco principal. Antes disso eu não o conhecia (ele fez 24 Horas, mas não vejo a série), mas fiquei bolada de como ele parecia o Sr Elástico ou Dr Elástico (Ion Gruffudd), ou qualquer sbrubles desse do filmeco Quarteto Fantástico, uma das franquias mais patéticas da Marvel. Cinematograficamente falando, é claro. Vai dizer que eles não são mto iguais?

Mas voltando ao The Pacific, é uma mega-ultra-super-produção de ninguém menos que o Sr Blockbuster Steven Spielberg, Tom Hanks e mais um fulano ai. Basicamente a mesma equipe do premiadíssimo Band of Brothers que até hoje não tive saco pra ver. E vou dizer que o piloto fez o estilo babaquinha americano indo pra Guerra e só no final começou a dar sinais de que seria um pouco mais humano e talvez possa dar um ar novo. Mas quando esse gostinho começou a aparecer, o episódio acabou. Então vou esperar esse domingo pra realmente avaliar se quero assistir ou não.

Enquanto isso, ficamos só com um post de separados no nascimento, porque fazia um tempinho que a luz não vinha para a minha pessoa. rs


Separados no nascimento

Janeiro 12, 2010

Eu adoro fazer esse tópico, principalmente quando a “luz” vem naturalmente durante um filme ou algo do gênero, que foi mais ou menos o que aconteceu dessa vez. Eu já tinha visto o trailer do filme “The boys are back” no Youtube (veja aqui), mas achava que o filme fosse pro cinema ou algo assim. Ledo engano. Filme australiano, indiezinho, não vai mesmo chegar as telonas tupiniquins. Resolvi assistir e conferir o filme baseado no livro autobiográfico de Simon Carr. No filme, o personagem de Clive Owen tem dois filhos: um pequeno da recente falecida esposa, e um mais velho, do primeiro casamento. E foi esse último que me chamou atenção, porque eu passei o filme inteiro pensando em como aquele inglês tinha muito em comum com um outro ruivinho dessas bandas. E assim “nasceram” os separados no nascimento da vez:

Rupert Grint - George MacKay

Vai dizer que o fofissimo George MacKay não é a cara do Ron Weasley, melhor amigo do Harry Potter, também conhecido por Rupert Grint? Vai, você consegue ver… Assista o trailer então, pra ver o estilo cabelinho ruivinho indie, o nariz, a boca e até a maneira de falar, rs.

Concordam?


Separadas no nascimento: Ever Carradine e Uma Thurman

Novembro 17, 2009

Fazia um tempinho que eu não conseguia fazer uma conexão de separados pelo nascimento, e eis que nesse final de semana, ao assistir a série mais chata dos últimos tempos (sério, os personagens são muito chatos), Private Practice., encontrei a luz Porque eu ainda não parei de assistir a série, você pergunta? Não sei… Acho que eu amo demais a Addison (Kate Walsh) e adoraria que ela voltasse pra Grey’s Anatomy, onde ela era minha personagem preferida, ainda na época meio evil, meio mistress. Mas então, voltando ao assunto do post, a vítima da vez foi uma loirinha que eu lembrava da época de Once & Again (a mãe dos “Brothers & Sisters” da vida) e que sempre me fazia pensar na hermanita perdida dela: Beatrix Kiddo, aka Black Mamba, aka Uma Thurman.

O mais interessante é que a tal loirinha desconhecida é Ever Carradine, sobrinha de David Carradine, o eterno Bill. De Kill Bill. Então é quase uma trama familiar: Uma-Black-Mamba tenta matar o próprio tio, com quem manteve um caso basicamente incestuoso por grande parte de sua vida adulta! É ação E novela mexicana all in one… Muito interessante!

Ever Carradine e Uma Thurman

Vai… dá pra chamar de irmãzinhas! Uma é mais caidinha, menos Hollywood, mais sujinha, mas tá valendo. Parece sim, e dá uma boa continuidade pro meu bloco “Separadas no Nascimento”.


Separados no nascimento

Setembro 14, 2009

Essas duas realmente são gêmeas. Elas são tão gêmeas que uma já foi dublê da outra. Sim, sim, antes da fama, Keira Knightly já fez papel de Amidala (nome que rende boas piadinhas em português rs) em “Star Wars – Episódio I” no lugar da Natalie Portman. Ok, na verdade ela era a sósia no filme, tinha um personagem e tal. O negócio era enganar um pessoal que queria matar a Amidala, ae ela usa uma criada que se parece com ela, e blablabla. Enfim, o filme é um lixo, não importa rs. Mas já demonstra o como elas são idênticas. Sério, são muito irmãs! Eu dei uma pesquisada e há quem as compare também com a Winona Ryder.

E hoje em dia a Keira está cotada, disputando com a Anne Hathaway, o papel de Eliza Doolittle na nova versão do My Fair Lady. Já a Natalie tá lutando pelo seu Oscar, como postei no Top 5 rs. A única diferença acho que é que talvez a Keira seja mais magrelinha do que a Natalie, e uma tem sotaque britânico e a outra americano. Fora isso, não faz diferença não. Duas ótimas atrizes e com a mesma carinha. Tem até um video tosquerrimo no Youtube comparando as duas rs.


Keira Knightly e Natalie Portman


Separados no nascimento

Setembro 10, 2009

Ok, esse é o separados no nascimento mais “underground” que já postei, mas who cares? Melhor que o que eu tinha planejado de postar, que mais passado impossível (Zooey Deschanel e Katy Perry, que mesmo assim ainda vou postar um dia só pra ter no arquivo, rs).

A luz veio ontem com o trailer de Whip It, onde até eu (rsrs) fiquei na dúvida se era ou não era e precisei ir no Imdb pra fazer o tira-teima. E quando vi que não era, pensei “Gêmeas! Só pode…”. Então resolvi colocar aqui as separadas da vez: Miriam Shor (Hedwig and the Angry Inch, Shortbus, Cate Eaters) e Kristen Wiig (SNL, Whip It, Adventureland, etc). Vai dizer, “QUEM?”. A Kristen, pra galera que vê SNL até tudo bem, mas a Miriam Shor foi siniiiiiistro. Ai vai a foto das duas pra comparar como foram separadas no berçário.

gemeas

Miriam Shor & Kristen Wiig

Num é?


Separadas no nascimento

Agosto 23, 2009

Ok, sábado a noite e aqui estou eu postando no blog… Eu sei, é um tanto quanto triste. Mas se tudo der certo em alguns minutos estarei ou partindo pro cinema, ou partindo pra uma festa estranha com gente esquisita, ou simplesmente vou ficar em casa jogando videogame e vendo filme tosco com meu único amigo que mora em Far Far Away Land… que é onde eu moro. Anywayyyy, faz tempo que eu não posto um “Separados…” por aqui, mas hoje veio a luz (novamente, porque eu já tinha reparado na semelhança ha bastante tempo, mas quando ainda não tava no vício do blog) hoje de tarde quando estava vendo um filme chamado Winter Passing. O filme é ok, não fede nem cheira, tem a Zooey Deschanel (motivo de eu ter baixado o filme), mais um elenco conhecidinho e uma coadjuvante mais pra figurante que é a separada em questão.

Acredito que ninguém que frequente esse blog saiba quem é Amy Madigan. Se bem que tem muita gente esquisita por aqui, já viu as respostas do Game Night? Exato. Cinéfilos sem vida, é isso que somos, rs. Voltando a Sra Madigan, ela é casada ha mais de 20 anos com o ator Ed Harris (que por acaso também faz Winter Passing) e já participou de diversas séries, sendo a mais famosa delas Grey’s Anatomy, onde Amy interpreta a terapeuta de Meredith. E sua gêmea não é poucas merdas não… mas sim uma das maiores atrizes ever! E não sou só eu que penso assim não. Vamos então as separadas no nascimento em questão:

. Amy Madigan & Isabelle Huppert

amy_isabelle

Não é incrível a semelhança? A primeira vez que vi a Amy em Greys só conseguia pensar em como tinha sido separada de sua irmã über-atriz (peguei a mania em Brüno), Isabelle Huppert! Vai dizer que não são parecidas…

E amanhã vou ver se posto outro caso de gêmeas separadas no nascimento, que também involve uma atriz mencionada no post, apesar de que essa semelhança mais me deprime que qualquer outra coisa.

Até a próxima!