Mash-up: Lost vs Baywatch

Maio 13, 2010

Eu SEI que hoje é dia de Top 5, e ele vai ser postado mais tarde, não se preocupem. Mas eu *tinha* que postar esse vídeo aqui porque eu fiquei rindo sozinha vendo, e é simplesmente genial, e muito bem executado. Adoro mash-up de séries! Um dia faremos um top 5 com esse tema, mas por hoje ficamos só com o vídeo da abertura de Lost a la Baywatch. Eu particularmente acho muito mais legal que a abertura whatever da logo da série virando com uma música “misteriosa”, rs.

Gostaria de ter mais a falar de Lost, mas sinceramente, nem o fato de estar na última temporada, episódios finais, me convence que Lost merece entrar nas listas de “Melhores Séries”, ou até mesmo em subcategorias como “Melhores Séries Sci-fi”. O episódio de ontem foi tão emocionante que eu quase cochilei algumas vezes… Mas anyway, vamos ao vídeo imperdível da vez.

A dica do vídeo veio do Barbosa, btw.


Dica 1: A melhor dupla vampiresca ever!

Abril 28, 2010

Eu ia postar uma dica de música, mas mudei de idéia, e remudei novamente, vou dar três diquinhas supimpas pros meus queridos wickeds que passam aqui every now and then. Acabei de mudar, ao ver o webisode de True Blood que minha irmã acabou de me mandar aqui, e não, não é spoiler e qualquer pessoa que nunca assistiu a série pode ver e curtir…muito, porque é hilário e conta com minha dupla vampiresca preferida: Eric (Alexander Skarsgard, meu número 1 do “Por eles eu virava hétero”) e a Pam (Kristin Bauer). Dentro de True Blood, Eric é o vampiro mais wicked, que a princípio só atende a suas próprias vontades, e é um dos mais velhos da história, e por isso o Cherife da Área 5 (ok, ficou nerd e complicado demais né? Ok, moving on…), e acaba dividindo a personagem Sookie (Anna Paquin) entre suas atenções e a do vampiro (pé-no-saco) Bill Compton (Stephen Moyer). Já a Pam é cria do próprio Eric. Ele foi o responsável por sua “transformação” e ela vira sua fiel escudeira. Sem contar que o inuendo lés que a personagem tem nos livros começa a aparecer, finalmente!

Finalmente mesmo, porque até então a Pam era muito papel de parede na série, e nos livros ela é hilária. Quando aparece ou diz algo causa um efeito meio Brittany do Glee. Total rouba a cena com uma só fala. Genial. Mas então, vamos a tal cena, que vai deixando o fãs cada vez mais alucinados pela próxima temporada (já estamos indo pra terceira, então corre atrás das duas primeiras que vale a pena) de True Blood, que começa em junho.

Delícia. Comia os três. (homenagem a minha amiga que adora um risquinho, rs)

O webisode tem legendas em português. Não tenha medo! rs

Já volto com a próxima dica do dia. 🙂


Um dia de estrela – Mari e Alejandro

Abril 20, 2010

Hoje vou abrir espaço aqui pra contar a história linda de amor e superação de uma grande amiga, que depois de assistir “Lua de Cristal” one to many times, realizou seu grande sonho essa semana. Deixo com vocês o relato de Mari, a pessoa mais feliz do mundo nesse momento:

“Ontem, uma quinta-feira, quando muitas de vocês levantavam para mais um dia normal de trabalho eu acordei às 07h da manhã e me preparei para um dia mágico. Fui para a frente do Hotel Fasano, ponto de encontro marcado para a saída da van.

Eu explico: Lucas arranjou uma gig (termo técnico no meio musical para trabalho pequeno, temporário, de acompanhamento em show), e nessa onda eu também entrei…como backing vocal. Isso mesmo, eu que não acerto uma só nota na melodia iria cantar acompanhando um artista internacional…mas como isso é possível? Graças ao playback. Eu sei que playback não é legal, um desrespeito ao público mas se a Britney Spears fez isso comigo no Rock in Rio achei que era o momento da minha vingancinha particular e querem saber? Se não fosse playback eu nunca subiria num palco mesmo pra cantar de verdade, então, que seja. Tá bom, tá bom, esse fogo todo tem um motivo obscuro sim…eu ia conhecer a rainha, a iluminada, aquela que me acordou durante anos na infância com seu programa, aquela que também fez muitos outros programas, aquela que pegou o negão, aquela que seduziu uma criança na frente das câmeras…sim, eu estou falando de Xuxa!

Pausa para respirar.

Chegamos ao Projac às 11h, aproximadamente, e fomos levados diretamente ao nosso camarim, algo parecido em tamanho com o meu apartamento…uhm, não, pensando melhor, o camarim era maior. Éramos 12 ao todo incluindo músicos, produtores e não músicos, esse último grupo um pouco mais reduzido e composto apenas por mim e por um ator tamanho GG (gato e gay). Durante toda a tarde fui maquiada pelo meu mais novo amigo de infância, Maurição, um negão de 2 metros de altura batizado carinhosamente de Maldição pelo Lucas. Conheci também a querida Guacira que ficou encarregada de esticar os cabelos. À tarde fomos almoçar no bandejão que apesar do pouco glamour (eu esperava um Gengibre ou pelo menos um suco no Gigabyte) oferecia muitas opções. Voltamos ao camarim, colocamos nossas roupas de gala e ficamos prontíssimos para entrar em palco a qualquer momento. Pela televisão acompanhávamos ansiosos a gravação e a hora em que seríamos chamados. Aproveitamos o tempinho para passar as letras das músicas, o fato de ser playback não quer dizer que você não deva fingir direito. De repente, somos chamados, é chegado o grande momento, nosso astro já está nos aguardando mas ainda não o vimos. Ele vai entrar antes e conversar um pouquinho com a Xu, só depois sua banda não oficial entrará. É quando começamos a ouvir a platéia, as pessoas gritam e batem palmas. A Xuxa começa a falar: eu vou chamar um cantor que vocês adoram, ele é lindo, ele veio da Espanha e vai cantar hoje aqui pra gente. Com vocês…Alejandro Sanz! Gritos, berros, histeria.

Ele entra e conversa um pouco com ela como o combinado enquanto nós aguardamos atrás do palco, escondidos e batendo queixo de frio. O pessoal do backstage diz pra gente entrar e lá estão os dois, sorridentes. Nós também sorríamos mas era preciso, o queixo batia com tanta intensidade que os dentes poderiam se quebrar. Sorrir era a única opção. E com força. Mentalmente eu repetia as frases da melodia: quién me tapara esta noche se hace frío, quién me va a curar el corazón partio?

Daí pra frente foi um momento celebridade como qualquer outro. É verdade que fingi. Mas fingi acreditando que era possível a realização de um sonho. Cantei feliz, cantei pra mim…quem se importa com um microfone desligado?”


How to make a button (ou porquê amo Miranda July)

Março 16, 2010

Eu acho que se tivesse que definir o tipo de cinema que eu gostaria de fazer, eu escolheria o cinema indie norte-americano. Embora eu aprecie o cinema europeu, o nacional, e os blockbusters, eu tenho que admitir que eu sou uma Sundance-kinda-gal. Com um gosto dark and twisted mas que consegue ser fofo. Acho que ninguém conseguiu me definir melhor nisso que o Fil, em relação ao tipo de cinema que realmente me move, mas isso é uma longa conversa, ou melhor, um monólogo pra quando estiver no divã colocando as tripas pra analise.

Tudo isso pra dizer que eu sou apaixonada pela diretora, roteirista, artista plástica, e atriz Miranda July! Minha referência pra dizer isso? O único longa dela: “Eu, você e todos nós” (You and me and everyone we know), a colaboração no roteiro do obscuro “The Center of the world” e os curtinhas que ela libera pra net. E é exatamente um dos curtinhas maravilhosos que resolvi compartilhar com nossos queridos wicked followers: “How to make a button”.

Espero que gostem. E se gostarem, confiram o longa dela, que é genial e arrebatou muitos (MUITOS) prêmios, e deixou uma  expectativa louca pro próximo – Satisfaction (ainda sem previsão de estreia).


As melhores performances da última década

Fevereiro 19, 2010

Como estou mega atolada de trabalho, não tenho conseguido postar aqui no blog, mas ontem o Awards Daily postou um link muito interessante, do New York Times entrevistando atores ou indicados, ou com filmes indicados ao Oscar, e perguntando a eles qual a melhor performance da última década na opinião deles. Isso me deu uma idéia pra Top 5, que assim que puder posto aqui, então não vou revelar qual a *minha* perfomance preferida da década que se foi. Fica pro próximo post.

Enquanto isso compartilho o vídeo com vocês. Óbvio que tem umas respostas patéticas, como a do Sam Worthington (Avatar), que nem da década passada é, rs. Mas ok, outros atores tem insights bem legais, então tá valendo.


Novo Wicked!

Janeiro 9, 2010

Stalkers queridos, aproveitei o início do ano pra dar uma renovada em coisas básicas do Blog. Algumas das novidades incluem a possibilidade de seguir o blog, recebendo emails de atualizações de posts (We stalk you back!), além de poderem acessar os posts de maior atividade da semana (Top Wicked), e nosso lindo header novo!

Hope you like it!


The (500) DAYS Team Makes a Dance Video!

Outubro 15, 2009

Eu tenho que admitir que eu amo a internet e toda campanha publicitária que atualmente acompanha certos filmes, como é o caso do incrível (500) Days of Summer.Dois atores com uma química incrível dançando ao som de She & Him (banda da própria Zooey)! E como dançam… Não sabia desse potencial dos dois. Uma graça… Assistam! Vale a pena.

Vodpod videos no longer available.

more about “The (500) DAYS Team Makes a Dance Vid…“, posted with vodpod